COMPRE ONLINE

Parto normal ou cesária? Guia completo para ajudar na sua decisão!

Parto normal ou cesária?  Ajudamos você a analisar cada um.

 

Quando se está grávida é natural ficar a mil pensando em como será o bebê, se será menino ou menina, em comprar roupinhas, quarto, enxoval, dentre tantas outras coisas. Um assunto de suma importância durante a gestação é decidir qual vai ser o tipo de parto, se cesariana ou parto normal.

É importante ficar atenta a todas as possíveis mudanças e complicações que podem surgir durante a gestação tanto para o bebê quanto para a mamãe e que implicarão na decisão de qual parto fazer.

Vamos trazer aqui algumas explicações sobre os dois tipos de partos, para que você possa entender mais sobre o assunto e fazer a escolha certa.

Tipos de Partos

 

PARTO NORMAL

O parto normal pode ser classificado de diversas formas diferentes, as mais conhecidas são:

TRADICIONAL
Também conhecido como parto vaginal, é aquele onde o obstetra faz o acompanhamento de todo processo, mas a grande guerreira é você!

O parto normal é considerado o parto ideal na maioria dos casos, cerca de 85% deles,  pois é natural e as mulheres já são fisicamente preparadas para ele, no entanto, nem todas conseguem ter seus bebês através desse meio.

A posição para o parto é variada, de acordo com cada mãe e médico, pode ser deitada, de cócoras, na água ou até mesmo em uma cadeira própria.

Este tipo de parto pode durar de 12 a 14 horas e é dividido em três etapas.

Etapas do Parto

1ª etapa: é onde começam as contrações e rompimento da bolsa, essas contrações fazem com que o útero se dilate e haja abertura para a saída do bebê.

2ª etapa: é quando você deve fazer força, para que o bebê possa sair.

3ª etapa: acontece depois de 10 a 20 minutos do nascimento do bebê, com a eliminação da placenta.

 

 

Tipos de Parto

 

HUMANIZADO
Muito falado nos últimos anos, o parto humanizado vem ganhando espaço e credibilidade entre as futuras mamães. Também é realizado por via vaginal, mas sem muita intervenção médica. Neste método é envolvido sempre um ou mais membros da família, e muitas vezes é realizado em casas de parto ou na residência da gestante.

 

Ele tem como objetivo tornar mais natural este momento e fazer menos intervenções mecânicas no processo. O parto humanizado considera que o corpo da mulher é naturalmente preparado para dar à luz e que segundo dados, somente cerca de 10 a 15% das gestantes passam por problemas que necessitem uma real intervenção médica.
Outro detalhe interessante que não pode ser deixado de lado é que é de suma importância a presença do médico para acompanhar cada passo do processo, mesmo que seja de forma humanizada. Também é comum os partos humanizados serem acompanhados por uma “doula”, o termo vem do grego e significa “mulher que serve”.

 

Antigamente os partos eram acompanhados pelas conhecidas “parteiras” que eram mulheres experientes, geralmente da família que vinham dar suporte a gestante na hora do parto. As doulas tem função parecida no nosso mundo moderno, elas servem para acompanhar, dar tranquilidade, segurança, encorajamento, auxiliar no controle da ansiedade, etc.

 

As doulas não fazem nenhum tipo de procedimento médico, nem interferem nas decisões da equipe médica responsável pelo parto. O papel delas é acompanhar toda a gestação e ajudar o casal a escolher a melhor forma de ter o bebê, apoiando e tirando todas as dúvidas sobre as possibilidades de parto existentes.

Cortes Cesárea
CESARIANA
A cesariana é o tipo de parto onde o médico obstetra realiza uma cirurgia abdominal, considerada de grande porte.  É feito um corte na barriga da gestante e também no útero e é por este espaço que é retirado o bebê.

 

Em alguns casos bem específicos, a cesariana é necessária, como quando a mãe tem a dilatação, mas mesmo assim percebe-se que não haverá como o bebê passar, por falta de espaço, chamada “desproporção céfalo-pélvica”. Outra situação onde é necessário este procedimento é quando alguma doença como herpes ativo, miomas, hiv, entre outras impedem o parto normal. Também em casos onde falta oxigênio para o bebê ou para a mãe e a risco de vida.

 

Todos os possíveis problemas devem ser avaliados durante o pré-natal para que seja feita uma decisão segura.

 

ESTÁTISTICAS

Segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) o Brasil é campeão mundial em partos cesarianas, com 53,7% de casos em relação a partos normais. Isso nos coloca na condição de único país do mundo com mais de 50%.

 

A OMS considera apropriado o número de 15 partos cesarianas a cada 100, mas no Brasil pela rede particular hoje acontecem cerca de 84  a cada 100 e no sistema público de saúde, cerca de 40%.

 

E porque motivo as mulheres brasileiras optam mais pela cesariana do que pelo parto normal?
Alguns dizem que as brasileiras têm medo da dor e de sofrerem durante o parto normal, por isso fazem a opção pela cesariana.

 

Também existe a questão da mãe se sentir mais segura marcando uma data certa para o parto, diminuindo assim a ansiedade e inquietação.

 

Alguns outros dados mostram que os médicos são tendenciosos a cesariana e direcionam suas clientes a isso, por poderem agendar previamente seus compromissos e terem menos incertezas.

 

São vários os motivos que tem levado as mulheres brasileiras a escolher a cesariana como parto, e este é um cenário que deve ser repensado e visto de acordo com a real necessidade de cada caso.

 

Segurança no Parto

 

SEGURANÇA

De acordo um um estudo do jornal americano – American Journal of Obstetrics and Ginecology chega a 10 x mais o número do mortes maternas em cesarianas em relação a partos normais. Já com os bebês o número de mortes é 11 x mais nas cesarianas.

 

Outro fator importante relatado em diversos estudos é a propensão maior a doenças respiratórias, autoimunes e obesidades em bebês nascidos em partos cesarianas, ou seja, o parto normal além de mais seguro é mais saudável para a mamãe e também para o bebê.

 

Se você está grávida e está em dúvida sobre qual parto escolher, converse com especialistas, com o médico e avalie todas as situações.
O melhor tipo de parto é com certeza o que gera segurança tanto para a mãe quanto para o bebê, por isso o casal deve conversar muito com o médico e fazer um acompanhamento minucioso do pré-natal para que tenha informações e saiba as reais condições da mãe e do bebê e possa decidir qual o parto mais adequado.

 

A Clik Baby pensando no bem estar da mamãe criou um e-book para você acompanhar a gestação mês a mês. Baixa gratuitamente.


Baixe nosso e-book gestação mês a mês

 

 

Sem comentários

Publicar um comentário